Torcendo para as atividades retornarem de forma segura o quanto antes, lembramos que a temporada de avistamento de baleias na costa brasileira já começou e vai até o mês de novembro!

De julho a novembro, as baleias vêm para a costa do Brasil para reprodução, e depois migram para as regiões polares para alimentação. Neste período que estão em nossa costa, são comuns os encontros com humanos, seja de maneira próxima (na água) ou à distância (quando observamos da terra).

Espécies encontradas no Brasil

A baleia-jubarte e a baleia-franca são as duas mais comuns de serem vistas no Brasil, porém outras baleias que podem ser avistadas na costa brasileira são baleia-fin, baleia-sei, baleia-de-bryde e até a gigante baleia-azul, dentre outras.

Em nosso outro post mostramos o trabalho da Socioambiental para a Petrobras no estudo dos cetáceos (grupo em que estão as baleias). Saiba mais sobre as espécies encontradas no Brasil e sobre o Projeto de Monitoramento de Cetáceos na Bacia de Santos aqui.

Locais onde são avistadas

Existem ocorrências por toda a costa nacional, porém alguns locais costumam atrair mais as baleias e, portanto, os avistamentos são mais frequentes, como a região do Sul de Santa Catarina. Nesta região foi instaurada a APA da Baleia Franca, que garante que muitas baleias-franca sejam avistadas. A área para avistamento, no entanto, é maior do que a Área de Proteção Ambiental, indo do sul da Ilha de Santa Catarina (onde fica o município de Florianópolis) até o município de Balneário Rincão.

No estado da Bahia ficam dois pontos famosos: o Arquipélago de Abrolhos e a Praia do Forte. Em Abrolhos se localiza o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, a primeira área marinha protegida em território nacional e onde as baleias-jubarte são vistas todos os anos. Já na Praia do Forte, localizada no município de Mata de São João, é possível conhecer o Espaço Jubarte, do Projeto Baleia Jubarte, que pelo nome já indica quais são os seres mais comuns daquelas águas.

No Espírito Santo, a capital Vitória é o local onde são avistadas boa parte das baleias-jubarte enquanto estão migrando. Nestas águas também já foram registrados nascimentos de baleias, mostrando-se importante para a conservação das espécies.

O que fazer ao avistar uma baleia?

Caso você esteja em terra fazendo o avistamento, basta que você tome cuidado com sua segurança em locais mais elevados e desfrute do momento, tirando fotos ou apenas observando-as. Evite o uso de drones se você não tiver autorização para sobrevoos em cetáceos. Além do risco de colisão e queda nos animais, estudos indicam que os cetáceos podem ser perturbados com o ruído e sombra do equipamento.

Em situações em que você esteja em uma embarcação existem algumas recomendações para o bem-estar dos animais marinhos e dos humanos:

  1. Reduzir a velocidade da embarcação para menos de 12 nós caso seja visto algum sinal de baleias por perto. Fique atento aos borrifos! Em geral, este é um indicador que não falha. A presença de pássaros voando em círculos e mergulhando para caçar peixes também pode indicar que as baleias estão passando por perto.
  2. Nunca conduzir a embarcação para colisão com as baleias, devendo manter uma distância de 100 metros (igual a 0,05 milhas náuticas).
  3. Nunca perseguir ou impedir a passagem das baleias.
  4. Desligar o motor ou deixá-lo no neutro ao perceber a aproximação de uma baleia à embarcação, retomando a rota apenas quando esta se afastar. Assim são evitados acidentes com os animais, que podem feri-los seriamente.

Seguindo estas dicas, você não apenas contribui com a conservação destes seres magníficos e com os futuros avistamentos, mas também com os serviços ecossistêmicos que eles proporcionam.

Os serviços ecossistêmicos

Os serviços ecossistêmicos são todos aqueles serviços que a natureza nos fornece gratuitamente e garantem uma vida mais equilibrada à humanidade e aos outros seres do planeta. No caso das baleias, alguns dos serviços ecossistêmicos são a fertilização dos oceanos, a captura de carbono e a contemplação e espiritualidade através do turismo de observação. Juntos, estes serviços representam o valor de 82,5 bilhões de dólares apenas no Brasil, de acordo com uma pesquisa envolvendo a Universidade de Duke e o Fundo Monetário Internacional (FMI). Ainda, para o mundo todo as baleias valem (em termos monetários) mais de 1 trilhão de dólares.

Lembramos que, até o presente momento, as atividades gerais em território nacional estão impedidas parcial ou totalmente devido à pandemia de coronavírus, variando nas restrições de acordo com a região e o período. Não recomendamos o avistamento de baleias que ponha em risco a sua saúde e das outras pessoas ao redor.

Antes de sair de casa para qualquer atividade, confira as recomendações e decisões governamentais e dos órgãos de saúde competentes.

Deixamos abaixo um vídeo de nosso trabalho em campo, para caso você queira contemplar os cetáceos #emcasa.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *